Dica de filme

Filme: A Casa dos Espíritos (The House of Spirits)

Ano: 1994

kkA história do Chile da década de 20 aos anos 70 é contada através da saga da família Trueba, que começa com a união de um homem simples (Jeremy Irons), que fica rico, com uma jovem (Meryl Streep) de poderes paranormais. A saga se desenvolve até esta família ser atingida pela revolução, que no início da década de 70 derrubou o presidente Salvador Allende.

Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-30267/

Anúncios

A saga do corpo embalsamado de Evita Perón

Descansar em paz, definitivamente, não foi o que a líder argentina fez depois de sua morte.

Eva Perón, que foi atriz e depois se casou com o ícone populista Juan Domingo Perón, era venerada pelas classes mais baixas de seu país por seu engajamento em causas sociais. Ela até hoje é motivo de inúmeras homenagens pelas ruas argentinas. Depois de uma vida política intensa, ela morreu em 1952, de forma precoce, aos 33 anos, por causa de um câncer no ovário. Na época, seu corpo foi embalsamado e exposto publicamente. Calcula-se que mais de dois milhões de argentinos tenham comparecido a seu velório.

eva

Evita discursa em Buenos Aires. Ela foi uma das principais defensoras do voto feminino

Três anos após a sua morte, em 1955, a saga de Evita recomeçou. Ela foi personagem de outra história, quase tão intrigante quanto aquela que teve em vida: em  22 de novembro daquele ano, o corpo da ex-primeira dama desapareceu, no meio da noite, da sede do CGT, maior sindicato peronista da Argentina.

Alguns meses antes, um golpe de estado havia derrubado seu marido, o general Juan Domingo Perón do poder, e acredita-se que o sequestro do corpo tenha sido uma tentativa dos novos governantes de evitar que o corpo de Evita virasse um símbolo de resistência para a população.

Inicialmente, o corpo embalsamado da Sra. Perón foi mantido em um veículo que circulava pelas ruas da cidade de Buenos Aires. Entre os envolvidos nessa parte do “plano” estava o tenente-coronel Carlos Eugênio de Moori Koenig, que dirigia o furgão onde estava Evita. Acredita-se que ele chegou a se “apaixonar” por ela, o que fez surgir a necessidade de um novo plano.

O cadáver chegou, também, a ser guardado dento do sistema de água da cidade e até atrás de uma tela de cinema. Por causa da precariedade de ambos os esconderijos, o major Eduardo Arandía “hospedou” Evita por um período no porão de sua casa – mas não contou nada para sua esposa, que estava grávida. Curiosa, algum tempo depois ela resolveu verificar o que o marido escondia. Arandía, assustado e com medo de que algum peronista quisesse resgatar o corpo, atirou contra o vulto que se aproximava do porão, assassinando a própria mulher.

hi

Evita com o marido, Juan Domingo Perón

Era hora de escolher um novo esconderijo. O corpo foi encaminhado, então, para os escritórios da Agência Secreta Militar. No entanto, onde quer que fosse escondido, ele sempre aparecia rodeado de velas e flores, um sinal de que a população não estava disposta a esquecer tão cedo de Evita.

Tempos desesperados pedem por medidas desesperadas: em 1957, os militares decidiram, com a ajuda secreta do Vaticano, enviar os restos mortais da Sra. Perón para a Itália, onde foram sepultados em Milão, com um nome falso.

Assim que a notícia do desaparecimento do corpo se espalhou, começaram a aparecer pichações pelos muros de Buenos Aires que perguntavam “Onde está o corpo de Evita?”.

Em 1971, a Argentina sofria com a crise econômica e o governo tentava reconquistar o apoio das massas. Por isso, o partido peronista foi novamente legalizado, e o corpo de Evita foi desenterrado e enviado para a Espanha, onde Juan Domingo Perón vivia exilado com sua nova esposa, Isabelita.

O corpo já não estava intacto: um dos dedos das mãos estava faltando (acredita-se que ele tenha sido arrancado por militares, na tentativa de verificar se aquele era mesmo o corpo de Evita). Havia, também, um afundamento no nariz, alguns sinais de golpes no rosto e no peito, marcas nas costas e um machucado, um pouco maior, no joelho. Até hoje, não se sabe o que aconteceu com o corpo para que ficasse nesse estado.

Em 1973, Juan Domingo e Isabelita finalmente puderam retornar à Argentina. Em seguida, ele foi eleito presidente, com sua Isabelita como vice na chapa. Um ano depois, Perón faleceu e deixou sua esposa no comando do Estado. Ela foi a responsável por supervisionar o retorno do corpo de Evita Perón para Buenos Aires, depois de quase duas décadas “sequestrado”. Atualmente, o corpo está junto aos túmulos da família Duarte (sobrenome de solteira de Evita), no famoso cemitério da Recoleta, em Buenos Aires.

Fonte: 

http://super.abril.com.br/blogs/historia-sem-fim/o-que-realmente-aconteceu-com-o-corpo-de-evita-peron/

Você sabia?

1. Getúlio Vargas era formado em Direito, ou seja, além de político era também advogado.

2. Antes de chegar à presidência, ele foi ministro da Fazenda de Washington Luís, presidente que o depôs e o mandou para o exílio.

3. Em 1936, Getúlio entregou a alemã Olga Benário, mulher do líder comunista Luís Carlos Prestes, ao governo de Hitler. Judia e comunista, Olga morreu na câmara de gás de um campo de concentração, em 1942.

4. Getúlio Vargas era chamado de Pai dos Pobres, por ter regulamentado uma série de leis trabalhistas.

5. Vargas criou a  Justiça do Trabalho (1939), instituiu o salário mínimo, a Consolidação das Leis do Trabalho, também conhecida por CLT, direitos trabalhistas (carteira profissional, semana de trabalho de 48 horas e as férias remuneradas)

6. Investiu muito na área de infraestrutura, criando a Companhia Siderúrgica Nacional (1940), a Vale do Rio Doce (1942), e a Hidrelétrica do Vale do São Francisco (1945).

7. Criou a campanha do “Petróleo é Nosso” que resultaria na criação da Petrobrás. 

8. Foi um presidente marcado pelo investimento no Brasil, pois além de criar obras de infraestrutura e desenvolver o parque industrial brasileiro, tomou medidas favoráveis aos trabalhadores.

9. Suicidou-se em 24 de agosto de 1954, com um tiro no coração, em seu quarto, no Palácio do Catete, na cidade do Rio de Janeiro, então capital federal. Até hoje o suicídio de Vargas gera polêmicas. O que sabemos é que seus últimos dias de governo foram marcados por forte pressão política por parte da imprensa e dos militares. A situação econômica do país não era positiva, o que gerava muito descontentamento entre a população.

10. Deixou uma carta testamento com uma frase que entrou para a história: “Deixo a vida para entrar na História”. 

Fontes: http://guiadoscuriosos.com.br/categorias/2604/1/getulio-vargas.html

http://www.suapesquisa.com/vargas/

Imagem: http://www.rodrigosenna.com.br/videos.php?id=30

Pacote de sugestões: livros, filmes e artigos

O período (ou períodos) em que se desenrolou o governo de Vargas foi tão complexo e extenso que fica difícil compreendê-lo baseado apenas em um relato. E é por isso que trazemos várias formas diferentes de narrar alguns pedaços dessa era. Faça bom proveito!

LIVROS

Livro: Trilogia Getúlio

Autor: Lira Neto

Lira Neto fala de forma precisa e envolvente da vida e carreira política de Getúlio Vargas, dividida em três partes (cada qual um livro). A primeira (1982-1930) fala da formação política de Getúlio até o momento em que chega ao poder. A segunda (1930-1945) fala dos três governos ministrados por Getúlio, o provisório (30-34), o constitucional (34-37) e, por fim, o ditatorial (37-45). Por fim, a última parte (1945-1954) fala dos acontecimentos pessoais e políticos mais importantes dos anos finais do ex-presidente, culminando ao suicídio.

Resenha baseada na sinopse dos três livros na Livraria Cultura: 

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=29783876

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=42131614

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=42273574

Livro: O homem que matou Getúlio Vargas

Autor: Jô Soares

Fugindo dos padrões dos livros que tratam desse período, este livro não é uma biografia, tampouco um relato histórico. Pelo menos não diretamente. É na verdade uma biografia fictícia de um assassino profissional, que parece estar sempre envolvido com os principais eventos políticos desse período, inclusive a Segunda Guerra. É pertinente adicioná-lo a essa lista já que ele trata, de forma divertida e aberta, de muitos eventos da primeira metade do século XX, e não só da Era Vargas.

FILMES

Filme: Getúlio

Ano: 2014

O filme retrata os últimos momentos de Getúlio (Tony Ramos), pressionado por uma grande crise política e acusações da oposição. O filme mostra não só as contradições de sua carreira política como também sua vida pessoal.

Filme: Retrato do velho

Ano: 1950

Esse vídeo mostra o jingle da campanha presidencial de Getúlio, em 1950. Ficou tão conhecido que virou marchinha de carnaval da época, e é usado recorrentemente em muitos vestibulares pelo Brasil. A marcha, conforme dito em vários artigos, ironizava a derrota da oposição do getulismo.

ARTIGOS

O zelador mais importante do Brasil (sic):
http://super.abril.com.br/cotidiano/zelador-mais-importante-brasil-447709.shtml

11 pessoas célebres e suas famosas últimas palavras:
http://super.abril.com.br/blogs/superlistas/11-pessoas-celebres-e-suas-famosas-ultimas-palavras/